Eduardo Motta

Eduardo01

Eduardo Motta estudou na Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais, onde foi aluno do escultor Amílcar de Castro. É consultor para processos criativos junto à indústria. A trajetória, partindo das artes visuais para chegar à moda e ao design, levou-o à produção de textos e palestras que abordam estas áreas e as relações entre elas. O contato estreito com desenho de produtos, direção de arte, edição de moda e as viagens pelo Brasil e pelo mundo deram sustentação para a identificação de comportamentos futuros relacionados ao mercado de moda e para a atuação profissional como consultor, crítico e comentarista. Fundador e editor de conteúdos na Radar – Inteligência e Projetos de Moda. Editor de moda (convidado) do Sistema Usefashion de Informações. Consultor (convidado) do Senac SP e Senac CE. Consultor do Instituto By Brasil para projetos especiais. Consultor de empresas dos setores de componentes, vestuário e acessórios de moda. Autor e editor do livro “O Calçado e a Moda no Brasil | Um olhar histórico”, 2005, RS. Autor do livro “O Lugar Maldito da Aparência”, 2013, Editora Estação das Letras e Cores.

 

Textos inéditos

Sem solução aparente

 

Revista dObras

Moda e Arte – fevereiro 2008

Visível invisível – fevereiro 2009

 

Coluna Cultura – UseFashion

Viktor & Rolf – março 2007

Cópia – setembro 2007

Narcose – março 2008

Só o design salva? – abril de 2008

Moda e outras coisas

Bartley L. Hendricks

Notas desconcertantes

O lugar maldito da aparência

 

Livros

“A cópia das coleções internacionais, fonte rápida, barata e eficiente de informação, substituiu, de forma perversa, os investimentos na formação e contratação de designers, deixando pouco espaço para acolher o negócio criativo, aquele que a cultura acusa e através do qual a indústria pode se renovar.

Como é impossível desconsiderar que o direcionamento dos negócios, no caso da moda, é ditado pela novidade, mercados que não se exercitam na originalidade das criações não influenciam a formação do gosto nem estão preparados para antecipar suas oscilações. Consequentemente, não controlam os fluxos futuros da produção.

Fazer moda, atividade entendida como exercício permanente de invenção, percepção e tradução dos desejos de uma época, é uma ferramenta poderosa, sabiamente manipulada por outros países produtores, com maior experiência no assunto.”

Trecho do livro O Calçado e a Moda no Brasil: um olhar histórico

[nggallery id=9]

Este é o primeiro livro publicado sobre história da moda escrito a partir de uma perspectiva exclusivamente brasileira.

Foi patrocinado pela Rhodia Footwear Technology.

Realizado pela Assintecal

O projeto gráfico é de Marcia David

Outros patrocinadores: Petrobrás, Kraton, Francal Feiras, Killing Tintas e Adesivos, Plymouth Duvinil, Duvinil, Cipatex, Sappi / Warren, e Artecola.

Apoio da Apex

Aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura